BAIXE GRÁTIS SEU EBOOK SOBRE O LIVRO DE GÊNESIS

Descubra as maravilhosas revelações contidas nesse fantástico LIVRO!

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

O Livro de Salmos

O Livro de Salmos

Heey, você gostaria de conhecer o conteúdo do Livro de Gênesis com um método judaico-cristão e saber interpretar e pregar melhor a Bíblia?
Especialista revela todo segredo do Livro de Gênesis com um método que tem revolucionado o ministério de ensino e de pregação de muitos cristãos.
Perca o medo de falar em público já! clique aqui e saiba mais…

Nesse post iremos abordar o tema: 7 Coisas que você precisa saber sobre os Salmos. Nesse estudo você irá agregar informações de qualidade para sua vida espiritual. 

Introdução

Muitas pessoas me perguntam porque o Livro de Salmos é o mais lido pelos humanos na história da humanidade?

Isso se dá pelo fato de o livro de salmos no decorrer da história ser usado como manual de oração, ou seja, como as pessoas sentem necessidade de orar ao Criador elas adquirem mais facilidade de uso do Livro de Salmos.

Na Bíblia Hebraica, o livro de Salmos recebe o título de תְּהִלִּים (tehilim), em hebraico (tehilîm) significa “orações”, enquanto que no grego (psaltérion) significa instrumento musical.

[popup_anything id="3914"]

1 – Contexto Histórico

A coleção bíblica é composta de poemas provavelmente escritos ao longo de mil anos, desde a época de Moisés, no século 15 a.C., até a época de Esdras, no século 5 a.C. É bem provável que os Salmos fizessem parte da tradição oral. Não podemos datar a maioria deles, pois raramente apresentam alguma alusão cronológica. Entretanto, sabemos que não foram compostos de uma só vez e nem por um só autor.   

Os salmos são a oração de Israel e da Igreja, que sempre os usou de forma pessoal e na liturgia comunitária ao longo de sua história, como é o caso de suas muitas e variadas celebrações litúrgicas.

2 – Divisão dos Salmos

O Livro de Salmos está dividido em cinco partes. Estas divisões são chamadas de “livros”. São coletâneas de canções, orações e poemas para uso litúrgico, e que passaram pelo trabalho de reformulação de vários redatores até  que chegaram a nós delimitados pelo trabalho editorial ao qual foram submetidos.

Muitos eruditos apontam que a estrutura de divisões dos Salmos lembra a Torá, pois esta é composta de cinco livros.

Temos aqueles estudiosos que relataram que o livro de Salmos foi montado em um época com o objetivo de apresentar Davi como um novo libertador e com a sua própria Torá “o livro dos Salmos”.

Vejamos como é a divisão do Livro de Salmos:

Livro I – Salmos 1-41
Livro II – Salmos 42-72
Livro III – Salmos 73-89
Livro IV – Salamos 90-106
Livro V – Salmos 107-150

3 – Teologia de Salmos

Quando o assunto é a Teologia dos Salmos devemos nos desprender da ideia que encontraremos uma teologia única.
Temos vários autores e cada um tem uma teologia própria.
De forma cautelosa podemos dizer que os Salmos de Coré estão impregnados da Teologia de Sião, os que são creditados
a Asafe, relatam a história de Deus com o seu povo.
Encontramos a teologia da invocação do castigo divino sobre aqueles que os salmistas achavam que eram inimigos.
Outra teologia muito encontrada nos Salmos é a exaltação a Lei de Moisés. Muitos salmos nessa linha vinculam o alcance as promessas
divinas a obediência irrestrita a Lei.
O livro dos salmos, por tanto,reflete uma teologia de romper a queixa e passar a bendizer a Deus.

4 – Gêneros literários dos Salmos

O Salmos também podem ser divididos em vários gêneros literários, e um dos principais é formado pelos salmos de louvor,
também chamado de hinos de louvor. Esse tipo de Salmos está impregnado da palavra “aleluia” e significa “louvor a Deus”.

Outros gêneros literários encontrados entre os Salmos, são: cânticos de Sião, cânticos de orações, salmos de louvor, lamentos, petições e etc.

5 – Quem escreveu o Livro de Salmos?

O livro dos Salmos se constitui numa obra formada por várias composições e gêneros (hinos, cânticos e poesia). Estas obras foram
criadas por diversos autores e em diferentes épocas. Dentre alguns possíveis autores, estão Davi, Asafe, Corá e até Moisés (salmo 90).

6 – Os Salmos de Davi

Quando lemos a Bíblia encontramos vários Salmos com o subtitulo “Salmos de Davi”, logo pensamos “Davi era um compositor abençoado, pois compôs vários Salmos”.

Esse tema é muito discutido nas universidades, pois muitos eruditos descartam a autoria de todos os Salmos com esse titulo como sendo do filho de Jessé, o pastor de ovelhas.

Uma das razões é o termo hebraico no título desses salmos 

Alguns salmos possuem a palavra lamanaseah  (“ao mestre de canto”) mizmor ledavid – מזמור לדוד (“salmo de Davi”). A primeira significa
uma inscrição destinada ao dirigente do louvor, enquanto a segunda, faz com que muitos estudiosos defendam que o salmo
foi escrito por Davi.
Mas essa tradução tradicional tem sido cada vez mais discutida nos ambientes acadêmicos, já que o sentido primordial da
preposição le (ל) é “para”. Então, teriamos a tradução “salmos para Davi” e não “de”.

7 – Os salmos Javistas e os Elohistas

Segundo MENDONÇA ( ) existem entre os salmos duas divisões relacionadas à maneira como se referem a Deus. Existem os salmos chamados
Javistas, onde predomina o uso do tetragrama (יהוה), o nome divino, Javé; e os chamados eloístas, onde predomina o uso do termo hebraico אֱלוֹהִים (‘elohim).

Conclusão

Através desse post você pode verificar que os Salmos possuem seu contexto histórico em variados momentos da história do povo hebreu, que sua teologia longe de ser única é diversificada e que vários foram seus autores, inclusive muitos Salmos que achamos que foi Davi quem escreveu, foram creditados a ele, o que podemos constatar pela palavra Mizmor le David (Salmos para Davi). Esperamos que você tenha sido edificado com essas informações. Tudo isso foi alcançado através de diversas ferramentas, inclusive o [popup_anything id=”3972″].

Fonte:

MENDONÇA, Élcio Valmiro Sales de. Monte Sião extremidade do Safon, 2012.

Proibida a cópia em outros sites, caracterizando-se como crime de violação aos Direitos Autorais conf. Art. 184 do Código Penal, que diz: Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: Pena – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

>